BELA ALVORADA INVESTE EM PROJETO PARA IDENTIFICAR PRECOCIDADE DE MACHOS

Postado por Sylvio Pélico Leitão Filho 21/11/2018 17:41:56 Geral
Conhecer o desempenho dos animais para precocidade sexual traz ganho genético e econômico. Até então, apenas as fêmeas eram desafiadas

Com tradição de mais de 50 anos no mercado de melhoramento genético de bovinos, a Bela Alvorada – Nelore Zan, de Guararapes/SP, é uma das primeiras fazendas do Brasil a avaliar e identificar os machos púberes precocemente por meio de ultrassonografia testicular.

A avaliação tem o objetivo de identificar indivíduos precoces sexualmente para poder fixar esta característica no rebanho. A fazenda será uma das primeiras do Brasil a comercializar animais com essa avaliação no mercado de touros

O processo faz parte de um projeto de pesquisa iniciado na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em parceria com 19 fazendas dos estados do Acre, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.

A Bela Alvorada começou o trabalho no ano passado, com avaliação de 150 tourinhos da safra 2016. O resultado foi concluído em maio deste ano, com 18,66 % identificados como superprecoces,  26% precoces  e 55,33% tradicionais. No momento, estão sendo trabalhados os machos da safra 2017, que entrarão na segunda etapa da avaliação no final de novembro.  

De acordo com o veterinário e pesquisador responsável pelo projeto, Luiz Carlos César Costa Filho, os animais passam por quatro coletas e avaliações para identificar se esses entraram na puberdade e se já produzem espermatozoides. São considerados superprecoces os que produzem sêmen antes dos 14 meses; precoces, os que produzem dos 14 aos 17 meses; e os tradicionais, que têm produção acima dos 17 meses.

A avaliação começa após o desmame e segue até os 18 ou 20 meses. “Durante as coletas, todos os animais são pesados, aferido o perímetro escrotal, passam por ultrassonografia testicular, para contagem de pixel e formação da curva de desenvolvimento testicular, para tentativa de coleta de sêmen”, explica.

PROCEDIMENTOS

É utilizado um equipamento chamado eletroejaculador e um aparelho de ultrassonografia de testículo, com leitura de pixel da imagem. “Fazemos uma curva de desenvolvimento do testículo desses animais, para identificação do momento da entrada deles na puberdade. Os animais considerados aptos, a gente faz a coleta do sêmen e leva junto com a imagem para o laboratório para fazer análise de motilidade. Essa análise é para identificar quantos por cento desses espermas estão vivos. Isso varia de 0 a 100%. O animal que tem 10% já é considerado apto”,

O material dos identificados como aptos passa por um processo chamado concentração. Se ele tiver 50 milhões de espermatozoides no ejaculado e pelo menos 10% de motilidade, é considerado pub. ”Se ele entrou na puberdade antes dos 14 meses, é um animal superprecoce. Aí identificamos os precoces e tradicionais também”, diz.

Esses dados são encaminhamos para a UFMS, para serem estudados pelo  Grupo de Estudos de Reprodução Animal, e também,  para a Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores (ANCP), para virarem DEP (índice que mensura a diferença esperada na progênie em animais reprodutores que integram o programa de melhoramento genético). “Esse DEP pode ser utilizado pelos compradores de touro ou pela própria fazenda para escolha dos reprodutores que serão usados na estação de monta”, destaca.

VANTAGENS

Conhecer o desempenho dos animais para precocidade sexual é um ganho genético e econômico sem precedentes. Porém, até então, apenas as fêmeas eram desafiadas quanto a sua precocidade sexual.

O veterinário ressalta que o impacto que o macho superprecoce pode causar no rebanho é bem superior, haja vista que uma fêmea pode produzir em média até 20 filhos em um ano se for uma boa doadora de embrião e apenas 1 filho de parto natural, um touro pode chegar a mais de 50 mil filhos dependendo da sua disponibilidade de sêmen para comercialização. “A repetibilidade da característica nos filhos de pais superprecoces e precoces é muito grande, o que significa que a utilização desses tourinhos destaques na produção de futuros reprodutores e matrizes pode gerar muito mais animais precoces no rebanho”, enfatiza.

Outro dado importante, é que touros suprerprecoces e os precoces emprenham as vacas mais cedo na estação de monta, pois já estão mais maduros. “Além disso, os superprecoces podem ser utilizados de forma moderada e cuidadosa já na sua primeira estação de monta, pós-desmame. Os precoces, por exemplo, só a partir do meio da estação para frente. Já os considerados tradicionais, somente na próxima estação”, finaliza Luiz Carlos.

Flávio Aranha, proprietário do criatório, explica que a identificação e utilização de machos sexualmente precoces na produção de sêmen, é de extrema importância dentro do criatório da Bela Alvorada. “Com mais esta ferramenta, poderemos oferecer reprodutores Nelore de alto nível para um mercado cada vez mais competitivo. Este ano já tivemos dois reprodutores contratados por centrais em função de sua precocidade sexual. O Pinheiro da Bela, um super precoce contratado pela Alta Genetics, que produziu sêmen aos 14 meses; e Pisco da Bela, contratado pela CRV Lagoa, e que produziu sêmen aos 15 meses de idade”, finaliza.

Mais informações:

Simone Dias

<simonedias@pontualcomunicacao.com.br>



Comentários

Nenhum comentário ainda foi feito, que tal ser o primeiro?




Noticiário Geral